10 de fev de 2012

Escoliose

Jane Difini Kopzinski
Fisioterapeuta - Quiropraxista - Filósofa Clínica

Escoliose

 

A escoliose é uma alteração postural onde a coluna vai assumindo uma curvatura anormal, lembrando um formato de um “C” ou “S” na radiografia. Acompanhando esse formato, é possível verificar assimetrias como um ombro mais alto que outro, ou um quadril mais alto que outro, ou mesmo as costelas podem parecer estar mais a frente de um lado que de outro. Quando se está com escoliose, inevitavelmente existe mais pressão em uma vértebra de um lado que de outro, levando a desgastes nessas articulações vertebrais.

 Causas

  • Idiopática : causa desconhecida (70% dos casos)
  • Neuromuscular : seqüela de doenças neurológicas, como por exemplo poliomielite, paralisia cerebral.
  • Congênita : oriunda de uma má-formação
  • Pós-traumática
Diagnóstico
O diagnóstico é feito através de testes clínicos e de radiografias. 

Por esse motivo é necessário começar um tratamento específico o quanto antes para eliminar qualquer estímulo que possa gerar ou mesmo que leve a evolução da escoliose, mesmo que ainda não esteja sentindo dores. O melhor tratamento é a prevenção, manter o alinhamento da coluna para evitar a fixação da escoliose. Uma fez instalada a escoliose, será preciso um tempo maior para que haja a redução da mesma. Isso porque os desgastes vertebrais consequentes da escoliose aumentam com o tempo, e durante o tratamento, quando o desvio vai sendo retirado, o contato nas superfícies de desgastes são maiores, e o próprio organismo irá recuperar o desgaste.