15 de jul de 2016

CONHEÇA QUEM VOCÊ ESTÁ TRATANDO



CONHEÇA QUEM VOCÊ ESTÁ TRATANDO




Em algum momento os profissionais da área de saúde irão perceber que não atendem patologias, mas sim, gente que as adquiriu.
Patologias podem ter os mesmos sintomas, mas as pessoas a sentem de maneira diferente, isto é, vão sofrer com mais ou menos intensidade, dependendo do ser que está acometido, depende da vida emocional, historicidade, gostos, sensibilidade, identidade cultural, vivência singular, redes de significados que fazem a diferença.
 O contato sincero, ético e empático com o paciente precede qualquer técnica científica, é um elemento crucial para o sucesso de qualquer prática de saúde.
Estes elementos são fundamentais para que o profissional realize um programa de tratamento mais eficiente e de recuperação mais rápida..
Eis a pergunta. Tratamentos são singulares?
Deveriam e teriam que ser sempre, respeitando o ser que se encontra a nossa frente, com uma anamnese mais humana junto com a aquela que estamos acostumados a fazer.
Existem artigos que falam sobre somatização, psicosomática, humanização, o emocional e o corpo que ajudam a ter uma  visão mais ampla .
Cito aqui um bem interessante, http://www.physion.com.br/blog/18-dores-no-corpo-que-estao-diretamente-ligadas-ao-seu-estado-emocional para quem quiser se interar mais sobre o assunto.
Drª Jane Difini Kopzinski