20 de ago de 2014

ESCOLIOSE

ESCOLIOSE

Paciente da Clínica Vital Energia e Saúde
43 anos,  escoliose idiopática em C a direita
Tratamento com Quiropraxia e exercícios com bola suíça.
   1-    Primeira sessão
     2-    Terceira sessão
3-    Quinta sessão
4-    Oitava sessão


A escoliose é um desvio da coluna vertebral para a esquerda ou direita, resultando em um formato de "S" ou "C". É um desvio da coluna no plano frontal acompanhado de uma rotação e de uma gibosidade (corresponde a uma látero-flexão vertebral). A alteração deste alinhamento no plano frontal com curvatura maior do que 10° é chamada Escoliose.
Há suspeita de escoliose quando um ombro parece estar mais alto do que o outro ou a pélvis parece estar inclinada. Um olhar leigo não percebe a curvatura nos estágios iniciais.

Sintomas:
·         Dor lombar e nas costas
·         Fadiga
·         Ombros ou quadris que parecem assimétricos
·         Coluna vertebral encurvada anormalmente para o lado (lateralmente)

Categorias:
• Escoliose idiopática infantil: termo usado para crianças menores de 3.
• Escoliose idiopática juvenil:  refere-se a crianças de 3 a 9.
• Escoliose idiopática do adolescente: crianças com idades entre 10 e 18 anos.
• Escoliose idiopática Adulta:  termo usado para as pessoas que já atingiram a maturidade esquelética (ou seja, seus ossos estão totalmente crescidos).

Curvaturas:
• Curva Simples: à direita destro ou à esquerda sinistro (escoliose em “C”).
• Curva Dupla: (escoliose em “S”)

Causas:
• A escoliose congênita (de nascença) decorre de um problema com a formação dos ossos da coluna vertebral (vértebras) ou fusão de costelas durante o desenvolvimento do feto ou do recém nascido
• A escoliose neuromuscular é causada por problemas como fraqueza muscular ou do controle precário dos músculos, ou paralisia decorrente de doenças como paralisia cerebral, distrofia muscular, espinha bífida e pólio.
• A escoliose idiopática não possui causa conhecida. 

Drª Jane Difini Kopzinski