23 de jan de 2015

FISIOTERAPIA E QUIROPRAXIA NA SAÚDE DA EMPRESA E DO TRABALHADOR

SAÚDE DA EMPRESA X SAÚDE DO TRABALHADOR

Investir na qualidade de vida voltada aos funcionários nas empresas se constitui hoje uma das principais ações para a prevenção de problemas que, em condições inadequadas, podem ocasionar, pelo excessivo ritmo de trabalho, grandes males à saúde dos trabalhadores. Atualmente, em um país como o nosso, infelizmente, a prevenção desses problemas estão longe de ser realidade. As empresas que não investem em uma prevenção sofrem com vários problemas de  qualidade no trabalho, custo pelo afastamento do funcionário provocando perda de produtividade.
As Lesões por Esforço Repetitivo (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são os designações que podem levar a ocorrência de afecções de músculos, tendões, sinóvias (revestimento das articulações), nervos, fáscias (envoltório dos músculos) e ligamentos, isoladas ou combinadas, com ou sem degeneração de tecidos. Elas atingem principalmente – mas não somente – os membros superiores, região escapular (em torno do ombro) e região cervical. Têm origem ocupacional, e decorrem, de forma combinada ou não, do uso repetido ou forçado de grupos musculares e da manutenção de postura inadequada.
O diagnóstico da LER, como assinala ADA ASSUNÇÃO (1992), é essencialmente clínico e, baseia-se na anamnese ocupacional, nos exames complementares e na análise das condições de trabalho.
 A dor é o principal sintoma e, quase sempre é desencadeada ou agravada pelo movimento.
Além da dor, os portadores de LER queixam-se de parestesias, dores irradiadas, edema, rigidez e limitação dos movimentos pela dor, com repercussões diretas sobre o trabalho. Podem ocorrer também sintomas gerais associados como ansiedade, irritabilidade, alterações do humor e do sono, fadiga crônica, e cefaleia tensional.
Os dados revelam que os diagnósticos da CAT apresentavam as denominações mais conhecidas e freqüentes do conjunto de lesões por esforços repetitivos: tenossinovite (39,80%), epicondilite (23,81%) e tendinite (25%).
Diversos fatores causais das LER estão hoje consensados e, entre eles destacam-se:
A. FATORES DE NATUREZA ERGONÔMICA: força excessiva, alta repetitividade de um mesmo padrão de movimento, posturas incorretas dos membros superiores, compressão das delicadas estruturas dos membros superiores, frio, vibração, postura estática, entre outros.
B. FATORES DE NATUREZA ORGANIZACIONAL: concentração de movimentos numa mesma pessoa, horas extraordinárias, dobras de turno, ritmo apertado de trabalho, ausência das pausas necessárias, entre outros.
C. FATORES DE NATUREZA PSICOSSOCIAL: pressão excessiva para os resultados, ambiente excessivamente tenso, problemas de relacionamento interpessoal, rigidez excessiva no sistema de trabalho, entre outros.
A partir dessas informações, a Vital Energia e Saúde desenvolveu um programa para empresas de TRATAMENTO PREVENTIVO onde o funcionário da empresa tem uma sessão de Fisioterapia , Quiropraxia e Filosofia Clínica uma vez por mês para prevenir e diagnosticar  e encaminhar ao tratamento (se caso necessário) ao profissional competente.

Ganham as duas partes a empresa e os funcionários pois estando estes com um acompanhamento regular de sua saúde evita-se afastamentos desnecessários e o ambiente de trabalho se torna melhor pois sem dor = bom humor e mais produtividade.
Drª Jane Difini kopzinski

Nenhum comentário:

Postar um comentário